Blog

O USO DE SUBSTÂNCIAS TERMOGÊNICAS PELAS MULHERES
03 Junho 2017
O USO DE SUBSTÂNCIAS TERMOGÊNICAS PELAS MULHERES

Desde a antiguidade, podemos observar nos ambientes tribais a necessidade do ser humano em se socializar uns aos outros, formando comunidades e vilas, onde unidos realizavam inúmeras atividades. Pois bem, a necessidade de socialização é uma condição do ser humano e dessa condição de convívio mútuo, foi se aperfeiçoando o sentimento de vaidade. A vaidade é sem dúvida um sentimento que cada vez mais contagia as pessoas, principalmente o sexo feminino. Hoje em dia, já podemos dizer que a vaidade também tomou conta dos homens que passaram a se cuidar mais e investir em tratamentos estéticos, academias, medicamentos, etc.

Hoje, mais do que nunca, a questão da vaidade tomou proporções bastante abrangentes na sociedade, fazendo com que todo o segmento sofresse um grande avanço, desde a área cirúrgica, passando por medicamentos e tratamentos.

Como o foco de hoje é na área esportiva voltada a estética, estarei falando sobre as substâncias termogênicas presentes em diversos tipos de suplementos e medicamentos, pois hoje os compostos termogênicos são a grande febre nas academias e de grande procura nas lojas especializadas. Os suplementos termogênicos caíram no gosto dos indivíduos de um modo geral e são os queridinhos da classe feminina.

Diariamente recebo perguntas de pacientes que querem fazer uso de substâncias termogênicas, sendo a grande maioria mulheres em diversas faixas etárias. Sendo assim, esclareço aqui algumas dúvidas referentes às substancias termogênicas, a sua eficácia e também os riscos eminentes que podem vir causar no organismo, quando administradas de forma indevida.

O que são Substancias Termogênicas

Os termogênicos são substâncias que tem o poder de elevar a temperatura corpórea, com isso fazem uma aceleração na atividade metabólica de todo o corpo.

Com isso, ao trabalhar mais rapidamente, o organismo passa a consumir maiores níveis calóricos, sendo esses na maioria das vezes, provenientes da oxidação dos ácidos graxos, que passam a se transformar em energia para o funcionamento do corpo.

Nesse caso, podemos dizer que atuam diretamente nos adipócitos (células de gordura) e estimulam a queima de tecido adiposo (gordura) e conseqüentemente o emagrecimento.

São usados na maioria das vezes como coadjuvantes na perda de peso, principalmente quando associado aos exercícios físicos, onde a ação dos termogênicos se torna mais eficiente.

Porém, as substancias termogênicas não estão contidas somente nas formulas comerciais e sim podem fazer parte da composição de diversos alimentos encontrados facilmente na natureza, como por exemplo o café, chá verde, gengibre, pimenta, chá mate, canela, etc.

Farmacologicamente falando, as substâncias com ação termogênica, tem também propriedades estimulantes no SNC por elevar as funções de vários órgãos além do cérebro, como coração, pulmão, pressão arterial, entre outros, fazendo dessa forma com que o gasto calórico seja acentuado. Existem diversas substancias com ação termogenica no mercado, citarei aqui as mais comuns e conhecidas como a anfetamina, cafeína, efedrina, sinefrina, L-carnitina, inositol, gluconorolactona, etc.

Vale aqui ressaltar que os primeiros relatos sobre a ação termogênica e emagrecedora se deu com a descoberta do uso das anfetaminas no controle do apetite e aumento metabólico sistêmico.

Esses medicamentos foram utilizados durante vários anos no controle do peso corporal e acabaram sendo classificados como emagrecedores e moderadores de apetite, porém em meados de outubro de 2011, tiveram sua comercialização e uso proibido pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária por apresentarem diversos relatos de efeitos colaterais que colocavam em risco a saúde dos seus usuários.

O uso dos Termogênicos como emagrecedores

E a seguinte dúvida sempre rodeia a cabeça de possíveis candidatos ao uso dos termogênicos, será que realmente eles trazem benefícios estéticos como perda de gordura corporal e emagrecimento ao individuo?

Bem, é interessante deixarmos claro que o consumo de termogênicos associado à prática de exercícios físicos regulares traz alguns benefícios sim como a redução da gordura corporal, porém um resultado mais bem sucedido deve ser a associação de termogênicos com atividades físicas e mais a dieta alimentar que deverá ser específica para o objetivo almejado, uma vez que o termogênico obriga o organismo a trabalhar mais rapidamente, com isso podemos associar a queima de gordura utilizando dieta e exercícios físicos concomitantemente.

Os termogênicos tem um mecanismo de ação interna no organismo, atuando na modulação do Sistema Nervoso Neuro Vegetativo Simpático. Uma vez ingeridos, vão estimular uma maior ação do Sistema Nervoso Simpático e este por sua vez, irá gerar uma série de alterações fisiológicas em nosso corpo, como por exemplo, aumento de hormônios: adrenalina, insulina e cortizol, aumento da pressão arterial e batimentos cardíacos, etc.

Com a maior atividade do simpático, teremos também um aumento na liberação de enzimas que transportam os ácidos graxos até a mitocôndria celular, onde a mesma passa a degradar a molécula de gordura, transformando-a em energia para o trabalho celular mais intenso, resultando dessa forma em maior consumo calórico.

Estudos científicos recentes têm demonstrado que o uso dos termogênicos é uma boa opção para a redução das taxas de gordura corporal quando aliado a prática de exercícios físicos regulares e controle de obesidade, resultando em promoção de saúde, desde que sejam orientados por um profissional qualificado.

Atualmente, os termogênicos estão sendo usados cada vez mais por praticantes de academias e afins, porém no Brasil, as substâncias liberadas pela ANVISA como substancias termogênicas, possuem uma ação inferior quando comparadas as que são comercializadas em outros países.

Uma delas que foi liberada pela ANVISA recentemente é a cafeína, que além de ser um estimulante, possui uma ação termogênica importante, porém menor que a efedrina, por exemplo. Nesse caso, acabamos nos deparando com o emprego de altas doses de cafeína, resultando em diversos efeitos colaterais o que vem sendo um fator preocupante em relação à saúde dos usuários.

Com isso, podemos dizer que os termogênicos tem uma ação positiva na queima calórica, sendo potencializado com a pratica esportiva, porém apresentando efeitos colaterais que se tornam ainda mais expressivos com o consumo de altas dosagens da substância, gerando um risco a saúde.

O consumo dos Termogênicos

O consumo dos termogênicos varia muito de acordo com o estilo de vida e hábitos diários do paciente, de um modo geral, deverá ser realizado o consumo, antes da atividade física, assim dessa forma teremos uma maior ação da substância durante a atividade esportiva, porém ainda podemos nos deparar com alguns estudos relatam que usuários poderiam se beneficiar ainda mais com uma ingestão pós exercício físico.

Em relação à dosagem diária e forma de consumo, podemos dizer que varia muito de acordo com cada fabricante e também na variação da concentração do produto, em média, recomenda-se cerca de 2 doses diárias da substancia que soma em torno de 240 / 250 mg.

É de extrema importância deixar bem claro, que não são todas as pessoas que poderão fazer uso de substancias termogênicas, pois como relatado anteriormente, elas podem trazer sérios efeitos colaterais.

Temos que ter em mente que os estimulantes do SNC, como os termogênicos, levam ao aumento dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial, irritabilidade, aumento da temperatura corporal, dentre outros fenômenos.
Nesse caso, os termogênicos devem ser evitados por indivíduos que sejam portadores de patologias cardíacas (cardiopatas), hipertensos e pacientes com hipersensibilidade a essas substancias.

Os efeitos colaterais apresentados no consumo dos termogênicos, são sintomas desagradáveis como aumento dos batimentos cardíacos, falta de ar, elevação da pressão arterial, suor excessivo, arritmias, irritabilidade, insônia, tremedeiras,dificuldade de concentração, ansiedades, etc. Esses efeitos variam muito quanto a intensidade de acordo com cada paciente, pois cada indivíduo possui um tipo de sensibilidade específica a determinada substância ou droga.

No Brasil, a ANVISA que gerencia todos os medicamentos e substâncias com ação sistêmica no organismo, acrescentou em sua lista algumas substancias termogênicas como proibidas como é o caso da efedrina, a anfetamina, a dimetylamilamina (conhecida como DMMA).

Graças ao avanço tecnológico, a ciência de um modo geral evoluiu, levando de carona também a evolução da medicina esportiva e da nutrição aplicada ao esporte, que torna evidente o uso da suplementação em nosso país de forma muito bem sucedida, incentivando ainda mais profissionais da área à inovarem através de técnicas e desenvolvimento de estudos científicos, no intuito de desmistificar o uso d suplementação. Estudos científicos na área revelaram os benefícios da ingestão dos suplementos associado a atividades esportivas, sendo contrário a opinião errônea que muitos profissionais tinham antigamente, no qual afirmavam ser prejudicial a saúde o uso de suplementação e que todos os nutrientes ingeridos poderiam ser extraídos de alimentos.

Porém se tratando de componentes termogênicos, devemos ser prudentes em relação ao uso, uma vez que atuam estimulando receptores químicos em diversos órgãos do corpo e não somente no tecido gorduroso corporal. Nesse caso o bom senso deverá sempre entrar em jogo, levando a cuidados específicos em relação ao uso, como a presença de doenças pré existentes (problemas cardíacos ou hipertensão arterial), testes de sensibilidade, dosagem diária, horário de uso da substância, dentre outros.

Mais uma vez, deixo a dica para que se procure um profissional capacitado antes do uso de qualquer substância termogênica para que seja feita uma orientação adequada, afastantando o paciente de qualquer efeito indesejado, bem como tornando mais rápido e próximo os objetivos almejados.